Modelando


Amor infame e cruel

Que passa triste e vazio

Assustando o menestrel

Deixando na vida seu fio

Que é um fio de esperança

Um fio de doçura sem fim

Que na tortura desta dança

Se destrói por ser assim

Assim tão fagueiro e atroz

Tão belo e inteligente

Como um menino que constrói

Pouco a pouco a sua mente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s