Armadilhas filosóficas


As premissas analíticas da lógica aristotélica podem ser argumentos vitoriosos em muitos debates. Sem nem perceber muitos de nós as usamos quase automaticamente em questões particulares ou públicas. Mas seguir a lógica aristotélica ao pé da letra pode levar a conclusões absurdas como:

Deus é amor
O amor é cego
Stevie Wonder é cego
Logo, Stevie Wonder é Deus

Nada é melhor do que a felicidade eterna
Um tomate já é melhor do que nada
Logo, um tomate é melhor do que a felicidade eterna

Imagine um pedaço de queijo suíço daqueles bem cheios de buracos
Quanto mais queijo, mais buracos
Cada buraco ocupa o lugar em que haveria queijo
Assim, quanto mais buracos, menos queijo
Quanto mais queijo mais buracos e quanto mais buracos menos queijo
Logo, quanto mais queijo menos queijo!

Disseram-me que eu não sou ninguém
Ninguém é perfeito
Logo, eu sou perfeito

Toda regra tem exceção
Isto é uma regra
Logo, tem exceção
Portanto, nem toda regra tem exceção

Share

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s