Acidente? Como assim?


Estamos vivendo tempos muito estranhos mesmo… de todas as notícias estranhas, confusas, mal explicadas e até um tanto insanas que vi, li e ouvi hoje, a que mais me impressionou  foi a do atropelamento coletivo de ciclistas em Porto Alegre, RS.  Especialmente pela desfaçatez  das explicações do atropelador, que após avançar contra a multidão e fugir, alegou que o que aconteceu foi um acidente e que agiu em legítima defesa. Como assim? Juro que ainda estou tentando entender.

Procurei me informar melhor, afinal não gosto de julgamentos precipitados. Na noite de sexta-feira (25),  cerca de 100 ciclistas participavam de um evento promovido pelo Movimento Massa Crítica, em defesa do uso de bicicletas no tráfego urbano.  O trânsito não foi paralisado, já que os ciclistas estavam em movimento, mas a velocidade nas vias onde o grupo passava tinha que ser reduzida. Contrariado, após tentar forçar a passagem mais de uma vez,  o motorista de um Gol Preto avançou contra os ciclistas, ferindo vários deles e fugindo em disparada.  Segundo os organizadores, esses eventos acontecem mensalmente e com a participação de crianças, e, por sorte, neste dia haviam poucos participantes, senão teria sido uma grande tragédia. Essa imagem foi feita por participantes do evento, e existem outras de outros ângulos online:

O motorista provavelmente não contava que poderia estar sendo filmado.  Nem com o testemunho de pessoas que acompanhavam a passagem das calçadas e dos prédios.  Ele abandonou o próprio carro, com a frente totalmente danificada pelo choque dos corpos arremessados.  Só que testemunhas de tamanho desatino anotaram a placa e informaram a polícia. O carro foi encontrado e su dono também, o funcionário do Banco Central Ricardo Neis, 47 anos.

 

Ricardo Neis, 47 anos

Nesta segunda (28), ele se apresentou a polícia. A versão de um “trágico acidente” não se sustentava perante as imagens postadas primeiramente na rede através do You Tube.  Um carro que acelera à distância e avança sobre um grupo não tem nada de acidental. Surge então a “legítima defesa”, ele não teve “alternativa” a não ser avançar com o carro pois alguns ciclistas bateram em seu carro.

Trocando em miúdos: um sujeito dentro de um veículo fechado, e por conseqüência isolado fisicamente da multidão, se assusta com tapas na lataria do carro.  Ele se sentindo acuado e temendo pela vida do filho, deixa o grupo se afastar, acelera e arremessa quase uma tonelada de ferragem sobre as pessoas. Acreditando que os tais tapas realmente tenham acontecido, quantas outras alternativas reais e atitudes cabíveis ele poderia ter escolhido, sem ferir ninguém? Sem esforço posso pensar em várias.  Se ele alegasse insanidade pareceria mais cabível.  Uma coisa me parece óbvia: o que aconteceu foi tentativa de homicídio.  Se por loucura ou não, não sei. Mas arremessar um carro contra um grupo indefeso é tão criminoso quanto apontar uma arma. Com ou sem vítimas fatais, a intenção criminosa não pode ser premiada com a impunidade.

Share

Anúncios

4 Respostas

  1. Em Porto Alegre anoitecia, já era fim de tarde
    Um grupo de jovens, cada qual com sua bike
    Fazia um protesto pacífico pelas ruas da cidade
    Pediam mais bicicletas, apesar da modernidade

    Familiares, namorados, amigos a perder de vista
    Até cachorro acompanhava a passagem dos ciclistas
    Um deles que filmava, mal sabia, iria fazer um flagrante
    Motorista atropelou dezenas: imagem impressionante

    Em disparada não prestou socorro, seria proposital?
    Pela violência, parecia que a alguém queria fazer mal
    O carro, todo amassado, encontrado sem placas
    No asfalto, dor, incompreensão, ciclistas em macas

    Mas o (ir)responsável se apresentou na delegacia
    Alegou legítima defesa, disse que linchado seria
    Na TV, testemunhas confirmaram o desentendimento
    O que, claro, não justifica a atitude daquele momento

    O MP e a Polícia Civil pediram prisão preventiva
    Poderá ser acusado de homicídio pela tentativa
    Se é certo que quis proteger o filho que estava no carro
    Não havia outra alternativa? Somente fazer esse estrago?

    http://noticiaemverso.com
    twitter: @noticiaemverso

    • Que idéia criativa e interessante essa de escrever as notícias em verso. Visitei seu blog e achei muito original. Parabéns!

  2. Certamente que não foi “acidente”, foi tentativa de homicídio. Inclusive contra crianças que estavam na manifestação.

    • Com certeza foi muito grave. E é preciso que a lei e a justiça se façam valer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s