#PRONTOFALEI Velhinhos também podem ser pilantras


Definitivamente a idade avançada não tem qualquer relação com o caráter. Nem é sinônimo, nem aumenta proporcionalmente com o passar do tempo. Foi-se o tempo em que uma cabeleira prateada inspirava automática confiança. Se o sujeito leva uma vida de trambiques, o que a idade lhe acrescenta? Experiência como velho trambiqueiro. Porque essa revolta?

Estava eu em busca de uma casa para alugar quando me deparei com uma plaquinha em um portão. Na verdade, estava visitando casas de imobiliárias, e constatando que a maior parte dessas empresas já descobriu como usar o photoshop.E bem! Meu marido decidiu ligar, estava cansado, a casa parecia boa e o local tranquilo. Escaldados, ele perguntou logo o valor e as condições: dois meses de depósito. Marcamos de ver no dia seguinte. Continue lendo

Amizade nunca acaba


Quando os amigos queridos estão longe, só as boas lembranças podem aplacar a dor da saudade. Feliz Dia do Amigo!

Ubuntu


“Uma pessoa é uma pessoa por causa das outras pessoas”.

Ditado sul africano da tribo Ubuntu

Um antropólogo estava estudando os usos e costumes da tribo e, quando terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria até o aeroporto de volta pra casa. Sobrava muito tempo, mas ele não queria catequizar os membros da tribo então, propôs uma brincadeira pras crianças
que achou ser inofensiva.

Comprou uma porção de doces e guloseimas na cidade, botou tudo num cesto bem bonito com laço de fita e tudo e colocou debaixo de uma árvore. Aí ele chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse “já!”, elas deveriam sair correndo até o cesto e a que chegasse primeiro ganharia todos os doces que estavam lá dentro.

As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse “Já!” instantaneamente todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo em direção à árvore com o cesto. Chegando lá, começaram a distribuir os doces entre si e a comerem felizes.

O antropólogo foi ao encontro delas e perguntou porque elas tinham ido todas juntas se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e, assim, ganhar muito mais doces. Elas simplesmente responderam: “Ubuntu, tio. Como uma de nós poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?”

Ele ficou de cara.

Meses e meses trabalhando nisso, estudando a tribo e ainda não havia compreendido, de verdade, a essência daquele povo. Ou jamais teria proposto uma competição, certo?

Ubuntu significa: “Eu sou o que sou devido ao que todos nós somos.”

Share

Realengo não é Columbine


 

Eu gostaria de ter o que dizer diante do covarde massacre de estudantes em Realengo. Não sei se consigo, estou chocada. Tentei olhar como mãe, mulher, como ser humano. Estou tão confusa quanto as notícias que ouço e vejo.  Quando um homem decide ir a uma escola atentar contra crianças, aterrorizar uma comunidade, decidir quem vive ou morre e ainda se acha no direito de deixar exigências pós-mortem, creio que é hora de pararmos e meditarmos, para talvez entender um pouco o que acontece com nossa sociedade.  Nesse recolhimento consternado, quero oferecer meus sinceros sentimentos de pesar, minha solidariedade, apoio e preces às famílias de todos vitimados por esse terror.

Share

Caminhos da rejeição


Chegando na reta final da campanha as ações e informações veiculadas pela assessoria tucana beiram a esquizofrenia. Inverdades de toda natureza brotam nas redes sociais, incluindo apoio de pessoas que rapidamente desmentem a boataria. Ontem no Facebook vários dos meus amigos que votarão em Serra difundiam uma mensagem de um blog, que se diz da campanha de Serra, afirmando que Marina Silva havia finalmente declarado apoio a Serra. A mensagem trazia uma suposta declaração de Marina Silva nada coerente com suas posições manifestas. Achei estranho e fui procurar pessoas mais próximas ao PV. Em poucas horas recebi o desmentido, publicado no blog oficial de Marina, e a postagem imediatamente desapareceu do blog de Serra. Continue lendo

Não fecha a porta tá?


Esse vídeo da menina Isabella se tornou um hit no You Tube. Não sei dizer o que é mais engraçado, a indignação da mocinha ou a maneira como ela encerra o assunto.  Quem quiser pode deixar sua opinião, tranqüilo?

Share

Bastiões da hipócrita moralidade


Circula na internet e em alguns outros veículos que D. Mônica Allende Serra já fez um aborto. Ela teria comentado o fato para suas alunas do curso de Psicologia do Desenvolvimento aplicada à Dança, na época que lecionava no Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Como Sheila Ribeiro, a aluna que acabou revelando o fato, sou solidária a sua dor. Para mim isso não a desabona nem como pessoa, nem como mulher, menos ainda como candidata a Primeira-Dama. Como já disse, sou contrária ao aborto por questões ideológicas, mas não faço juízo de ações que desconheço as motivações. Acredito que abortar sempre envolve um trauma para a mulher.

Foto: Arquivo CDB

O que me parece imperdoável são suas ações presentes. Em primeiro lugar, porque D. Mônica Serra, tendo sofrido na carne as mazelas do aborto, aceitou participar ativamente da baixaria promovida pela campanha eleitoral “demonizadora” de seu marido. D. Mônica Serra disse ao evangélico Edgar da Silva, de 73 anos, que Dilma era “a favor de matar criancinhas”. Isso porque o vendedor ambulante declarou que votaria em Dilma. O episódio deplorável se deu em Nova Iguaçú, município da Baixada Fluminense, onde foi pedir votos para o marido em companhia do destemperado Índio da Costa. Fez lembrar os tempos da ditadura, onde a boataria de que comunistas comiam criancinhas aterrorizava os mais humildes e menos informados. Continue lendo