Cidade das Mariposas


 

Uma fábula do absurdo é uma reflexão sobre os caminhos humanos em busca da perfeição divina e o absurdo da existência perante uma vida sem sentido. A peça estréia amanhã na Gávea, com texto e direção de Alexandre Pontara. No elenco, Marcéu Pierrotti, Karlo Caruso, Mafalda Rodiles, entre outros.

Em cartaz no mês de agosto, com classificação etária de 14 anos, o drama pode visto às 21 horas nas terças e quartas. O valor do ingresso é de R$ 30,00.  O endereço do Teatro Maria Clara Machado é Rua Padre Leonel Franca, 240 – Gávea – Tel.: (21) 2274-7722

Qual a vantagem afinal?


Estava assistindo ao Record Notícias e uma nota me chamou a atenção. Não vou nem destacar que era um absurdo, porque a maioria das notícias que li e assisti nos últimos dias se encaixam perfeitamente nessa categoria. Mas essa notícia mostra bem como nossa sociedade está doente. As imagens são do circuito interno de um prédio no Rio Grande do Sul e são de tão boa qualidade que quase dispensam a narração da âncora. Uma mulher passando mal, desmaia na portaria do prédio em que mora. Os presentes no momento largam o que fazem e vão prestar socorro. Um rapaz retira o óculos que ela estava usando e coloca na bancada da recepção. Uma correta medida de segurança, já que é um objeto frágil que poderia quebrar, e além do prejuízo ainda poderia ferir sua dona. Enquanto aguardam o socorro um outro morador surge, se aproxima do grupo, observa, vai até a bancada, pega o óculos, disfarça um pouco e guarda no bolso. Continue lendo

Reclamar é preciso – II


Eu gosto de postar os resultados das coisas que faço, e algumas vezes incentivo outros a fazerem também. É nessa troca de ações e informações que acredito possamos fortalecer nossa vida em sociedade. Se minhas experiências contadas aqui ajudarem pelo menos mais uma pessoa, estou satisfeita. Essa semana recebi uma ligação da Claro. A respeito da reclamação que fiz na Anatel e que contei em post com o mesmo título. A pessoa se apresentou, me explicou o motivo da ligação e me informou que a Claro faria o estorno do valor pago na já na próxima conta. Me forneceu inclusive um protocolo para o caso de haver ainda algum resíduo de cobrança, já que eu só identifiquei o problema depois de pagar a conta. Uma coisa ainda me incomodava: como a empresa cadastrou um serviço não solicitado em minha linha? Teriam algum acesso ao meu cadastro ou meus dados? Quando perguntei sobre isso fui imediatamente respondida. Acontece que a linha teve um dono anterior que por desistiu dela e ela foi devolvida a Claro. Esse dono anterior solicitou o tal serviço de torpedos e quando a Claro reativou a linha em meu nome, a prestadora voltou a fornecer o serviço, não para mim mas para a linha. Continue lendo

Reclamar é preciso


Eu utilizo telefonia móvel da Claro. Não diria que é excelente mas não costumo ter grandes problemas. No mês da renovação de contrato me ofereceram uma linha adicional para compartilhar com minha filha. As duas linhas tem uma única conta e facilidades entre elas. Achei interessante e adquiri. Logo na primeira semana de uso percebi que recebia um torpedo diário chamado “Dicas de Amor”. Como havia recebido intensa propaganda sobre serviços personalizados, preocupação em inovação, e blá, blá, blá, ingenuamente pensei que era só uma propaganda de algo que iriam implantar. Lembro de ainda ter pensado que se queriam me agradar mesmo poderiam me enviar torpedos de notícias atualizados. Isso se eles se preocupassem em conhecer o perfil dos clientes. Como também recebo constantes torpedos da Secretaria Estadual de Educação e algumas outras propagandas,  ignorei. Nem me dei ao trabalho de ler. Continue lendo