Fundamentalista sim. Islâmico, duvido muito.


Já na primeira vez que li a carta-testamento de Wellington Menezes, de imediato identifiquei a procedência das referências religiosas ali contidas. Tomei a liberdade de destacar alguns trechos. Acredito que se algum leitor, assim como eu, algum dia parou para ler os folhetos distribuídos pelos fiéis da Igreja Testemunhas de Jeová em suas tentativas de evangelização domiciliar, perceberão a presença evidente dos dogmas da religião em que o perturbado assassino foi educado.


“Nenhum impuro poderá tocar em meu sangue”, relembra um dos dogmas mais polêmicos entre as Testemunhas de Jeová, que se recusam até mesmo a receber doações de sangue em situações médicas graves. Uma autoridade esbaforida, e mal informada, chegou a declarar haver indícios de que ele fosse portador de HIV. As inúmeras referências à pureza, me lembraram alguns dos folhetos que recebi muitas vezes. Nele, uma família reunida em lugar paradisíaco, com um leão mansamente posicionado em meio aos herbívoros e abaixo a frase, por diversas vezes enfatizada como sendo uma promessa, “Somente os puros herdarão o Reino dos Céus”. Há ainda a preocupação em ser enterrado ao lado de onde a “mãe dorme” e que um fiel ore pelo seu perdão para que ele possa na “vinda de Jesus despertar do sono da morte para a vida eterna”. Outro dogma das testemunhas de Jeová, amplamente difundido em suas pregações de evangelização, a promessa da ressureição levada ao pé da letra, tratando a morte como um sono de onde os puros serão despertos por Jesus, para uma vida eterna paradisíaca no Éden que se instalará na Terra. São referências perturbadas à dogmas bem específicos e distintos no universo da fé cristã. A carta continua: Continue lendo

Anúncios

Tudo pelo “furo” !


A disputa  pela audiência das grandes emissoras excede todos os limites, e quando o caso é Segurança Pública volta e meia são acusados de promotores de “desserviço” . E quem acusa está coberto de razão.  Os helicópteros das emissoras de tv transmitem imagens ao vivo da movimentações dos criminosos, mas também mostram as estratégias das forças de segurança.  Eu quero informações sim, que sejam precisas e atualizadas,  mas não ao custo de atrapalhar aqueles que colocam a vida em risco para controlar o terrorismo que se abateu sobre o Estado.  Até porque isso só serve para alimentar nosso sentimento de medo.

No dia que forem alvejados vão logo pedir para sair...

Share

Bolinhagate


Um pedacinho de papel amassado, sozinho, ruiu  nobres imagens e desmascarou arrogâncias manipuladoras. Quem teria arremessado? Chuck Norris? Goku? Eu, intimamente, suspeitava que em algum lugar de Campo Grande haveria um adolescente que ainda não conseguia parar de rir, enquanto  contava aos colegas de escola os detalhes da façanha mais comentada da mídia e da internet.  Estava errada.  Hoje soube que o vídeo conta tudo. E contou aos inúmeros profissionais e curiosos  que o estão assistindo e analisando sem parar. Um olhar mais atento para momentos antes do surgimento da fatídica bolinha em cena, ou um slow motion se preferir, e pode-se ver um braço trajado com camisa social azul atirando o míssel. Não vou afirmar aqui que somente o pessoal do Serra estivesse de azul. Seria, no mínimo, tão irresponsável quanto os que editam notícias. Como já comentei, nosso Calçadão é grande e muito movimentado.  Mas não posso ignorar que nas imagens seguintes aparecem seguranças vestindo camisa social azul. Se destacavam pelo fato de estar calor e as demais pessoas estarem mais à vontade. Poderia ser qualquer um, menos o estudante que eu imaginava.

Share

Boa noite e adeus


Share