O Matador


Assisti a reapresentação de “O Homem do Ano” no Canal Brasil. O filme é forte, bastante fiel ao livro e os atores interpretam os personagens de modo intenso e vivo. Um filme muito bom,  não me canso de ver.   Mas confesso que entre o filme e o livro, prefiro o livro. Quando comprei  “O Matador”, comecei a ler logo depois do jornal. Deveria apresentar uma resenha dele mas tinha um prazo tranqüilo. Não consegui parar de ler e quando percebi estava amanhecendo. Eu simplesmente não conseguia esperar para saber o que vinha depois. Adorei a experiência. Quem visitou a Flip no dia 05, quinta-feira, teve a oportunidade de assistir a própria Patrícia Melo falando sobre romances de investigação psicológica, gênero em que vem se expressando de maneira brilhante. Compartilho com vocês a resenha de O Matador. Continue lendo

Já pensou em ser jornalista?


Acha uma profissão interessante? Fácil talvez? Esse é um bom livro para quem quer entender mais sobre a atividade jornalística. Uma dica para estudantes: se tem que fazer uma resenha e não quer ler o livro, chegou até aqui e pensou em usar o CTRL+C e CTRL+V, esqueça. Qualquer professor sabe que colocando um trecho do texto no Google pode encontrar o original.

A Reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística
Nilson Lage

Resenha do livro

O que caracteriza a atividade jornalística na contemporaneidade? O que necessita o jornalista para atender as demandas de seu tempo, com profissionalismo e objetividade? Em “A Reportagem. Teoria e técnica de entrevistas e pesquisa jornalística”, publicado pela Editora Record em 2005, Nilson Lage não pretende apresentar respostas definitivas a essas questões, até porque, segundo palavras do próprio autor, “os fatos tecnológicos avançam depressa demais para o tempo de produção e a durabilidade previsível de um livro”. O que se pretende é disponibilizar elementos que possam contribuir para uma reflexão acerca da atividade jornalística em um tempo marcado pela urgência e fluidez das informações. Continue lendo

Truman revelou o Big Brother


O filme O Show de Truman retrata com primazia a crítica que os profissionais do cinema, e muitos teóricos da comunicação, fazem ao mundo televisivo, e aos efeitos alienadores que este produz no seu público. Essa produção americana de 1998, dos estúdios da Paramount Pictures, dirigida por Peter Weir, apresenta Jim Carrey no papel principal representando Truman, o primeiro ser vivo adotado por uma empresa, ainda no útero materno. O motivo, nada nobre, desta iniciativa era garantir os direitos de transmissão, ao vivo 24 horas, desta vida em desenvolvimento.

Continue lendo