Novos ventos


Retomando o ritmo, de endereço novo (naucapitania.jor.br),, twitter novo (@Nau_Capitania), mail novo (naucapitania@naucapitania.jor.br) e algumas modificações em andamento no nosso visual. A tripulação dobrou de tamanho: agora somos dois. Nossa rota continua firme, em direção a qualquer rumo que a vida nos leve. A qualquer momento podemos nos esbarrar por aí. Esperamos que gostem e continuem nos acompanhando. Até já

Chega de hipocrisia #PRONTOFALEI


Se for para barrar o iraniano Mahmoud Ahmadinejad, então vamos boicotar também o israelense Benjamin Netanyahu, Obama, a determinada samaritana Hillary Clinton e tantos outros que hipocritamente apontam o dedo acusador da moralidade enquanto ignoram com muita determinação as violações contra os direitos humanos cometidos por suas próprias Nações, dentro e fora de seus territórios pátrios.

O discurso das minorias unidas em defesa de direitos essenciais é lindo. E necesário. Mas o que fazemos quando somos maioria ou mais fortes? Qual nossa postura quando o poder de fogo é nosso? Como defendemos o outro de nossas sombrias ambições? A Federação Israelita se posiciona firmemente em favor dos Direitos Humanos quando o algoz é outro? Ou estava usando o momento de luta pela tolerância religiosa para propagandear mais intolerância político-cultural?

Eu aprendi uma coisa com uma pessoa humilde mas de grande sabedoria: não fique reparando tanto no quintal do vizinho, faça o melhor que puder pos sua própria casa. Vale para tudo! #PRONTOFALEI


#PRONTOFALEI Velhinhos também podem ser pilantras


Definitivamente a idade avançada não tem qualquer relação com o caráter. Nem é sinônimo, nem aumenta proporcionalmente com o passar do tempo. Foi-se o tempo em que uma cabeleira prateada inspirava automática confiança. Se o sujeito leva uma vida de trambiques, o que a idade lhe acrescenta? Experiência como velho trambiqueiro. Porque essa revolta?

Estava eu em busca de uma casa para alugar quando me deparei com uma plaquinha em um portão. Na verdade, estava visitando casas de imobiliárias, e constatando que a maior parte dessas empresas já descobriu como usar o photoshop.E bem! Meu marido decidiu ligar, estava cansado, a casa parecia boa e o local tranquilo. Escaldados, ele perguntou logo o valor e as condições: dois meses de depósito. Marcamos de ver no dia seguinte. Continuar lendo

O prejuízo é sempre nosso V


Aproveitei a oportunidade de estar próxima ao Fórum de Campo Grande para verificar a quantas andava meu processo contra o Bradesco. Eu já contei sobre ele anteriormente, nos posts “O prejuízo é sempre nosso“, “O prejuízo é sempre nosso II“, “O prejuízo é sempre nosso III” e “O prejuízo é sempre nosso IV“. Meu advogado me explicou que basta eu comparecer ao cartório com o número do processo e o documento de identidade, me apresentar como uma das partes interessadas, e posso ver o processo. Foi o que fiz. O juiz decidiu a meu favor, fixando valores para ressarcimento e danos morais. Isso ainda em 2010. Agora a coisa se arrasta no cartório. Ou seja, ganhei mas não levei. Entre muitas idas e vindas, e demoras fenomenais, o juiz determinou, no fim de 2011, que fosse expedido um mandado de penhora a ser executado diretamente na tesouraria do banco. Fiquei esperançosa de chegar ao fim dessa jornada. Não sei quanto a vocês leitores, mas eu sou uma pessoa muito dinâmica, sempre envolvida em cumprimento de metas e prazos. Talvez por isso eu não goste de colecionar assuntos pendentes. Continuar lendo

Fórmula nada secreta de muita felicidade!


Armagedon


Sonhos despertos

De um tempo que

Nunca  havido

Palavras confusas

Pólen ortográfico

Nuvem Mnemônica

Anseios? Delírios?

Premonição?

O palpitante vagar

Que se apresenta

Realidade

Uma estranha quimera

Amálgama disforme

Entre etéreo e concreto

Palpitante agonia

No limbo acásico

Quanto tarda raiar o dia

Intuição

Olhar caído

Razão perdida

Armagedon

Feliz 2012!


Desejando a todos amigos e parceiros uma virada de ano maravilhosa e um 2012 pleno de realizações.

Em 2012 nossas aventuras tupiniquins continuam… Espero poder contar com vocês!

Abraços,

Mônica d’Oliveira